jusbrasil.com.br
15 de Outubro de 2019

Por maioria, Senado mantém a prisão do líder do governo Delcídio Amaral (PT-MS)

Guilherme Teles, Advogado
Publicado por Guilherme Teles
há 4 anos

Por maioria Senado mantm a priso do lder do governo Delcdio Amaral PT-MS

Em decisão inédita o plenário do Senado Federal decidiu pela manutenção da prisão do senador e líder do governo Delcídio Amaral (PT-MS), a votação foi de 59 votos a favor, 13 votos contra e uma abstenção. A votação ocorreu num clima de muita tensão, era perceptível o semblante de preocupação dos senadores.

Ademais, hoje foi um dia histórico para a República, tanto pelo fato da prisão de um senador em pleno exercício do seu mandato, bem como pela manutenção desta prisão pelos seus pares. Os investigadores da Operação Lava Jato alegaram que o senador Delcídio Amaral tentava atrapalhar o rumo dos trabalhos da equipe, o caso foi levado à Procuradoria Geral da República (PGR), a qual pediu ao STF a prisão em flagrante do senador e de outras pessoas que estariam cometendo o mesmo crime.

Sendo assim, o dia 25 de novembro de 2015 não apenas entrou para a história da República com a prisão do líder do governo no Senado, como também inovou o entendimento jurídico sobre a possibilidade do STF determinar a prisão de um senador em pleno exercício do seu mandato diante de um crime permanente, no entendimento dos próprios Ministros do STF.

Nunca antes na história deste país foi possível observar uma prisão desta magnitude!

7 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

É necessário, agora, que se divulguem amplameste os nomes dos senadores que votaram contra a manutenção da prisão decretada pela unanimidade dos Ministros do STF, inclusive para que tenham oportunidade de explicar o motivo de terem votado nesse sentido. continuar lendo

Dimas, obrigado pela participação, segue a relação com os respectivos nomes dos senadores que votaram pela revogação da prisão:
Veja a lista:

Votaram por revogar a prisão:
Ângela Portela (PT-RR)
Donizete Nogueira (PT-TO)
Fernando Collor (PTB-AL)
Gleisi Hoffmann (PT-PR)
Humberto Costa (PT-PE)
João Alberto Souza (PMDB-MA)
Jorge Viana (PT-AC)
José Pimentel (PT-CE)
Lindberg Farias (PT-RJ)
Paulo Rocha (PT-PA)
Regina Sousa (PT-PI)
Roberto Rocha (PSB-MA)
Telmário Mota (PDT-RR)

Abstenção
Edison Lobão (PMDB-MA) continuar lendo

Só gente boa, Guilherme. continuar lendo

Obrigado, Dr. Hyago. Quanta gente boa! A lista principal parece Jesus e seus doze apóstolos. continuar lendo

Muito bom! Os corações dos brasileiros tomaram uma pequeno "fôlego" com esta decisão. Apesar de toda esta sujeira, estamos vivenciando um tempo de poderes independentes e isto só está ocorrendo devido à democracia. Que estes homens e mulheres corajosos e íntegros continuem com o trabalho brilhante de desmantelar este ciclo antigo e vicioso da política brasileira! Oro a Deus pelas vidas deles! continuar lendo

No estudo da ciência política, a corrupção é inerente ao poder, o que não é inerente ao poder é a TOLERÂNCIA À CORRUPÇÃO.

A corrupção é coletiva, a incompetência é individual.

O exemplo tem de começar de cima para baixo (seja numa família, quem dá o exemplo é o pai, numa escola o exemplo é do professor, numa religião é seu orientador), não adianta querer inverter isso.

Precisamos MORALIZAR o País. continuar lendo